Estampagem do metal

Processo de Estampagem do metal

Puncionamento, flexão, cisalhamento, repuxo, abaulamento, fiação e estampagem são as etapas da formação da chapa metálica. Esse processo é especialmente adequado para metais fortes e pesados como o ferro e o aço. A estampagem do metal é utilizada amplamente no processo de produção. Talvez essa seja uma das tecnologias mais importantes na indústria de produção.

Para manter esse status, o processo de estampagem do metal precisa ser renovado e desenvolvido constantemente. As inovações da produção da formação de chapa metálica procuram abreviar os processos de estampagem longos e complexos, enquanto mantêm os padrões mais elevados exigidos pelos diferentes setores de aplicação.

Muitas indústrias usam as máquinas de estampagem de metal no seu trabalho com a chapa metálica. Para manter uma margem competitiva, os fabricantes de estampagem precisam estarem prontos para expandir bem como dispor de maior flexibilidade nas suas capacidades de produção. Isso pode ser conseguido somente se mantiverem um foco perspicaz no processo de estampagem do metal e nos equipamentos de fabricação e ferramentaria.

A EAS Change Systems especializou-se em fornecer soluções diferenciadas e econômicas para a fabricação de metal.

Vamos conversar sobre como as soluções da EAS podem servir junto às soluções de prensa do seu setor.

Como funciona o processo da estampagem do metal?

No processo da estampagem de chapa metálica (também conhecido como prensa), a chapa metálica é puncionada (ou cortada e moldada) usando uma prensa de estampagem para obter os componentes no formato e tamanho desejados.

O processo de estampagem básico da chapa metálica tem três partes fundamentais nas quais a prensa é utilizada: a chapa metálica como material de produção, a prensa de estampagem e a matriz de estampagem.

Devido ao calor gerado pela fricção durante o processo de fabricação, em geral, as peças estampadas ficam muito quentes quando saem das matrizes.

Sistemas de Troca Rápida de Matriz

Com o uso dos Sistemas de Troca Rápida de Matriz você ganha competitividade e se mantém como um líder na exigente indústria da estampagem.
O uso de um programa QDC (Troca Rápida de Matriz) resulta geralmente em uma mudança para um método enxuto de produção mais conhecido como sistema de produção Just-In-Time (JIT). JIT é a produção precisa da quantidade necessária para uso imediato.

Um processo de produção enxuto em bom funcionamento evita a manutenção de inventários transitórios. Com a produção JIT, o tamanho do lote ideal é uma peça.

As soluções de Troca Rápida de Matriz da EAS reduzem os seus custos de produção.
Saiba mais sobre nossas soluções JIT e SMED que abatem muito o tempo improdutivo de suas prensas.

Estampagem do metal